03/06/2009

Os Melhores Jogadores De Handebol Do Mundo

21/05/2009

Ídolos do Handebol Mundial

Bruno Bezerra Souza (BRA)

Altura: 1,91 m

Peso: 90 kg

Nascido na cidade de Niterói, no dia 27 de junho de 1977, Bruninho (como é conhecido no NR) deu seus primeiros passos no Handebol com o Prof. Brasil, no Centro Educacional de Niterói.

Entrou em seguida para o Niterói Rugby, onde se revelou como um dos melhores jogadores do país. Aos 18 anos (1995) a Metodista, uma das equipes de maior estrutura do país, fez uma proposta que o fez sair do NR.

Bruno ainda teve passagem pelo Vasco da Gama, antes de ir para a Alemanha jogar a liga mais forte do planeta pelo Frisch auf Göppingen.

Na Alemanha, onde joga atualmente, ajudou sua equipe a ir para a 1ª divisão, tendo sido o melhor estrangeiro da liga.

Pela seleção brasileira jogou mundias juniores e os mundias do Japão (1997), Egito (1999) e da França (2001).

É, sem dúvida, o maior ídolo da história do handebol nacional e, atualmente, um dos melhores jogadores do mundo.

Andrei Lavrov (RUS)

Altura: 1,94 m
Peso: 93 kg

Nascido na Rússia em 1962, Lavrov, o jogador mais experiente da atual seleção russa, iniciou sua carreira em 1979 jogando pelo Kranosdar.

Suas brilhantes defesas o levaram a jogar na segunda divisão do handebol alemão, mais precisamente, no Tus Dansenberg.

Após algumas temporadas, o goleiro russo passou a defender as cores do TV Niederwurzbach, da primeira divisão da Bundesliga (Campeonato Alemão), e de lá se transferiu para o Zagreb, da Croácia, no início de 1999.

Aos 38 anos, Lavrov tem um dos melhores currículos internacionais entre os jogadores que estão em atividade no mundo.

Currículo:

  • Medalha de Ouro em Seul, em 1988
  • Medalha de Ouro em Barcelona, em 1992
  • Campeão Mundial na Suécia, em 1993
  • Campeão Mundial no Japão, em 1997
  • Duas vezes vice-campeão na Tchecoslováquia e Egito, em 1990 e 1999, respectivamente
  • Eleito cinco vezes para o “All-Star Team”

Magnus Wislander (SUE)

Altura: 1,94 m
Peso: 93 kg

Nascido em 1964, na cidade Gotemburgo, Wislander teve um início de carreira no mínimo curioso. Não pôde largar a profissão de carteiro para se dedicar única e exclusivamente ao esporte.

Após defender algumas equipes regionais e se destacar, foi convocado pela primeira vez para a seleção de seu país em 1986, para o Mundial da Suíça. Sua missão não era nada fácil: substituir Mats Lindau, um dos craques da seleção suéca que se lesionou dias antes do mundial.

Suas apresentações internacionais despertaram o interesse de várias equipes. Entre elas, o THW Kiel, da Alemanha, clube que defende desde 1990.

Wislander é, na opinião de experts do handebol internacional, um dos favoritos para conquistar o título de melhor jogador do século.

Currículo:

  • Medalha de prata em Barcelona, em 1992
  • Medalha de prata em Atlanta, em 1996
  • Campeão Mundial na Tchecoslováquia, em 1990
  • Campeão Mundial no Egito, em 1999
  • Vice-campeão Mundial no Japão, em 1997
  • Terceiro colocado no Mundial da Suécia, em 1993
  • Terceiro colocado no Mundial da Islândia, em 1995
  • Foi eleito o melhor jogador do mundo 1990
  • Quatro vezes eleito para o “All-Star Team”

Talant Duishebaev (ESP)

Altura: 1,85 m

Peso: 87 kg

Nascido na cidade de Kirgysia (Rússia), Duishebaev se naturalizou espanhol em 1994 e foi morar na cidade de Santader com sua esposa Olga e seus filhos, Daniel e Alex.

Duishebaev iníciou sua carreira no Frunze, da Rússia, e lá ficou até 1986. Transferiu-se para o ZSKA Moscou, onde jogou até 1992. De 1992 a 1997 atuou pelo Caja Cautabria Santander. Logo transferiu-se para o melhor campeonato de handebol do mundo: a Bundesliga (Campeonato Alemão). Antes de chegar ao GWD Minden, onde joga atualmente, ele passou pelo Tus Neittelstedt.

Currículo:

  • Campeão Olímpico em Barcelona (1992)
  • Medalha de Bronze em Atlanta (1996)
  • Campeão Mundial na Suécia (1993)
  • Campeão Mundial Junior na Espanha (1989)
  • Vice-campeão europeu em 1996 e 1998
  • Eleito o melhor jogador do mundo nos anos 1994 e 1996
  • Quatro vezes eleito para o “All-Star Team”

Jackson Richardson   (FRA)

Altura: 1,85 m
Peso: 82 kg

Nascido em Sr. Pierre, numa ilha francesa chamada Ilha da Reunião, Richardson começou sua carreira no OM Vitrolles, e desde 1998 disputa a Bundesliga (Campeonato Alemão) jogando pelo TV GrossWallstadt.

Currículo:

  • Campeão Mundial na Islândia (1995)
  • Vice-campeão Mundial na Suécia (1993)
  • Medalha de Bronze nos Jogos Olímpicos de Barcelona (1992)
  • Eleito o melhor jogador do mundo em 1995
  • Três vezes eleito para o “All-Star Te

Seleção Brasileira De Handebol

21/05/2009

História da Confederação Brasileira de Handebol

A Confederação Brasileira de Handebol – CBHb foi fundada em 1º de junho de 1979. Até aquela data o Handebol Brasileiro fazia parte da Confederação Brasileira de Desportos – CBD. A desvinculação da CBD foi feita para atender uma determinação do MEC.

Fundadores

Naquela época já existiam algumas Federações Estaduais que faziam parte da transição e portanto são consideradas fundadoras da CBHb e são as seguintes: Federação Paulista de Handebol; Federação de Handebol do Estado do Rio de Janeiro; Federação Maranhense de Handebol; Federação Pernambucana de Handebol; Federação Cearense de Handebol; Federação Gaúcha de Handebol e Federação Paraense de Desportos. São também fundadoras as federações que compareceram na Assembléia de Eleição no dia 22 de agosto de 1979 no Rio de Janeiro: Federação Paranaense de Handebol; Federação Mineira de Handebol; Federação Amazonense de Handebol, Federação Sergipana de Handebol e Federação Paraibana de Handebol.

A Sigla

Como curiosidade explicamos o porque da nossa sigla ter o bê minúsculo após o agá – CBHb. Isto ocorreu em função da Confederação Brasileira de Hipismo ser mais antiga e, portanto, a sigla CBH já era registrada no MEC.

Os presidentes

O primeiro Presidente da CBHb foi o Prof. Jamil André de São Paulo, o mesmo era Professor de Handebol da USP, técnico de clubes e inclusive da Seleção Brasileira. Após a eleição a CBHb teve como primeira sede a cidade de São Paulo na Rua Alameda dos Arapanes n.º 105. O segundo Presidente foi o Prof. José Maria Teixeira, alagoano que residia no Rio de Janeiro e que além de Professor da modalidade era o Coordenador de Handebol nos Jogos Escolares Brasileiros. Ao se transferir para trabalhar na Universidade Federal de Alagoas, Professor Teixeira trouxe com ele a sede da CBHb para Maceió/AL. O terceiro e atual Presidente da Confederação é o Prof. Manoel Luiz Oliveira que também era técnico de escolas e clubes, com participação em seleções Brasileiras como Assistente Técnico no I Campeonato Pan-americano Adulto Masculino realizado na cidade do México e, como Supervisor no campeonato Pan-americano realizado em Manaus/AM. Pelo fato da CBHb não possuir recursos financeiros, a pedido do Prof. Manoel Luiz a Assembléia Geral transferiu para Aracaju, sua sede onde permanece até hoje.

Origem Do Handebol

21/05/2009

O handebol é um esporte coletivo que foi criado pelo professor alemão Karl Schelenz, no ano de 1919. Após ter as regras publicadas pela Federação Alemã de Ginástica, o esporte começou a ser praticado de forma competitiva em países como, por exemplo,  Áustria, Suíça e Alemanha.

Nesta fase inicial, as partidas de handebol eram realizadas em campos gramados parecidos com de futebol. Assim como no futebol de campo, cada equipe de handebol era composta por onze jogadores.

No ano de 1925, foi realizada a primeira partida internacional de handebol, entre as equipes da Alemanha e da Áustria. Os austríacos levaram a melhor, vencendo os alemães por 6 a 3.

História Do Handebol

21/05/2009

O Handebol é mais uma das modalidades esportivas que o Velho Mundo nos enviou. Anteriormente, o handebol já apresentou grandes distinções em termos de preferência entre o que se chamou Handebol de campo e handebol de Salão. Hoje, a carência de locais no Brasil, ou melhor, a maior disponibilidade de quadras e não de campos, fez prevalecer o handebol de salão, que absorveu a prática da modalidade em todo País.

No início, quando o desporto foi introduzido no Brasil, foram creditados ao handebol de campo os méritos da organização oficial e do reconhecimento da modalidade como desporto oficial no Brasil.

A primeira Federação de handebol foi a Federação Paulista e o primeiro campeonato oficial da modalidade, disputado no Brasil, ocorreu na cidade de São Paulo, não tendo sido, entretanto, certame estadual e sim um campeonato da capital. Atualmente, nem a própria Federação Paulista de handebol promove competições de handebol de campo. Consequentemente, a Confederação Brasileira de Handebol destina-se, também, exclusivamente, ao handebol de salão.

Essa modalidade do desporto foi, em nosso País, a que mais fez sentir a influência das competições estudantis. Daí, o handebol ganhou o povo e pela prática reiterada alcançou foros de desporto comunitário de alto nível.

O handebol foi idealizado por um professor de educação Física, o alemão Karl Sshelenz que, procurando dar às suas classes femininas uma atividade alegre e movimentada, criou o handebol com base num jogo tcheco chamado “Azena”. Por volta de 1914, Berlim foi palco das primeiras disputas que se desenrolaram num campo de 40×20 metros. Depois passou a ser praticado por homens, por isso, foram modificadas algumas regras e aumentadas as dimensões do campo, passando para 40×80 metros, Mais tarde, as medidas foram igualadas às de um campo de futebol, já com onze jogadores, com a bola reduzida de tamanho, permitindo o manuseio com uma só mão. Isto proporcionou maior movimentação e satisfação na prática do jogo. Esse era o handebol de campo.

Como o idealizador foi um professor de educação física, o handebol, naturalmente tomou maior impulso no meio estudantil. Suas características, facilidade de na aprendizagem e execução natural dos fundamentos, permitiram o emprego da velocidade, movimentação, força nos arremessos, habilidade no manejo da bola, além de proporcionar aos mestres a possibilidade de educar pelo jogo. Difundiu-se na Alemanha, Áustria, Suécia, Dinamarca e Checoslováquia, países que realizavam entre si as primeiras partidas internacionais. Em 1927, foi criada a Federação Internacional de Handebol, com 39 países inscritos, mas somente em 1938 foi incluído nos Jogos Olímpicos de Berlim, sagrando-se campeão a Alemanha.

Os rigores dos inverno não permitiam a prática do handebol em campo aberto, fato que levou este esporte a uma adaptação, para que pudesse ser praticado em recinto fechado e de menor tamanho. Coube aos suecos a inovação que foi o “inne-hand-ball” (handebol no interior) ou “hallen-handeball” (handebol de salão) como o chamam os alemães, diminuindo o tamanho do campo e o numero de jogadores, que passou a ser de sete atletas. Com isso, as jogadas ganharam em movimentação e rapidez. A natureza do piso possibilitava a maior movimentação com a bola. O campo, por ser de dimensões menores, permitia a todos os jogadores em campo atacarem e defenderem em bloco, o que imprimia às jogadas uma espantosa velocidade, com grandes possibilidades de gol.

O handebol de salão tornou-se um esporte independente, com técnica e tática própria, suplantando o handebol de campo, que sofreu a concorrência do futebol, mais atraente e já implantado em todos os países do mundo.

O handebol veio para o Brasil por volta de 1930. Difundiu-se inicialmente em São Paulo onde, em 16 de fevereiro de 1940, foi fundada a Federação Paulista de Handebol. Inicialmente, o handebol foi praticado por onze jogadores isoladamente, por grupos de colônias estrangeiras e por alguns clubes classistas e equipes de firmas comerciais. Mais tarde, este esporte obteve grande difusão nos meios estudantis, graças aos professores de educação física, que desenvolveram um trabalho de profundidade nas escolas primárias. Atualmente já se consolidou em grande numero de escolas secundárias e clubes.

O Handebol é um esporte coletivo de atividade motora completa, que se alternam em períodos variáveis de trabalho e pausa. No Brasil, o Handebol não esta muito na mídia nacional e nunca obteve resultados expressivos a nível mundial nas categorias adultas, mas é um esporte muito praticado por crianças em idade escolar. O atleta de Handebol tem que ter um excelente preparo de suas capacidades físicas, psicológicas e técnicas para a sua prática.

Com a evolução técnica e tática da defesa, que cada vez mais procura forçar o erro adversário, pelas constantes saídas e pressão nos atacantes, hoje é imprescindível o bom domínio das técnicas de ataque e defesa, pois vence o jogo quem cometer menos erros técnicos (passe e recepção errada, duplo drible, falta de ataque, mais que três passos, arremesso, etc.).

Este site visa um aprofundamento no Desporto Handebol. Um maior conhecimento nas características individuais de seus praticantes, nas táticas e técnicas, com uma abordagem nos tipos de marcações e definições dos sistemas atualmente utilizados tanto no ataque quanto na defesa, além de citar situações as quais são comuns no jogo como a vantagem e a desvantagem numérica, seja na defesa ou no ataque.

Fatos importantes da história do handebol:

- Em 1934, o COI (Comitê Olímpico Internacional) inclui o handebol como esporte Olímpico.

- Nas Olimpíadas de Berlim (1936), seis países disputaram a medalha de ouro. A Alemanha tornou-se campeã, após derrotar a Áustria por 10 a 6.

- Em 1938, foi disputado, na Alemanha, o primeiro campeonato mundial de handebol.

- Em 18 de julho de 1946, foi fundada a IHF (International Handball Federation), atualmente com sede na cidade de Basiléia (Suíça).

- No ano de 1966, os jogos de handebol em campo gramado foram descontinuados, passando o esporte ser realizado somente em salão.

- Após um período sem participação, o esporte volta a fazer parte das Olimpíadas nos Jogos Olímpicos de Montreal, em 1976. Porém, com regras reformuladas e partidas disputadas em quadra.

- Atualmente o esporte é praticado em 183 países, envolvendo mais de um milhão de equipes e trinta milhões de profissionais (jogadores, treinadores e outros profissionais do esporte).

Curiosidade: Embora seja praticado por milhares de pessoas em nosso país, a equipe brasileira ainda não conseguiu ganhar medalha olímpica, nem título mundial no handebol.

Regras Do Handebol

21/05/2009

O handebol é um jogo rápido e vibrante, considerado o esporte coletivo mais rápido do mundo. É preciso ter olhos rápidos para seguir a bola enquanto ela é manipulada pelos jogadores.

Tópicos desta página:

• A quadra

• A bola

• Os jogadores e suas posições

• O jogo

• As punições

A quadra

A quadra é em geral feita de madeira envernizada e mede 40 metros de comprimento por 20 metros de largura, a linha mais importante é a que define a área do gol, um semi-círculo que se estende por seis metros a partir da linha divisória do gol, a área demarcada por esta linha é chamada de área do goleiro, nesta área somente o goleiro pode ficar, atacantes e defensores devem ficar fora dela, e não podem nem sequer pisar na linha, entretanto eles podem pular de fora para dentro dela, desde que soltem a bola enquanto estiver no ar.
Outra marcação importante da quadra é a marca dos sete metros, onde são cobradas as faltas máximas, há também um alinha pontilhada a nove metros do gol que cruza a quadra de lado a lado e onde são cobrados os tiros livres, que são faltas menores.
O gol mede 3 metros de largura por 2 metros de altura.

A bola

A bola de handebol é feita de material não escorregadio, tem 58,4 cm de circunferência e tem massa de 453,6 gramas para homens.
Para mulheres ela tem 56,4 cm de circunferência e sua massa é de 368,5 gramas. A bola usada para homens é chamada de H3 e para mulheres é H2, porém para categorias inferiores usa-se uma bola menor, de acordo com a categoria, exemplo: na categoria infantil masculino utiliza-se uma bola H2.
Curiosidade: No handebol de alto nível, costuma-se usar um tipo de cola especial para handebol, importada da Alemanha, na ponta dos dedos para facilitar o domínio da bola.

Os jogadores e suas posições

Cada time possui 12 jogadores, 6 jogadores de linha e mais um goleiro, que além de ser o único jogador que pode tocar a bola com os pés (dentro da área), pode atuar como um jogador comum. Além disso cada time tem mais 5 reservas. O jogador não pode:
Tocar a bola com qualquer parte da perna abaixo do joelho, Dar mais do que três passos com a bola na mão, sem batê-la no chão, assim como no basquete um drible duplo é tido como falta e o time perde a posse de bola.

As posições de ataque do handebol são as seguintes:

Goleiro, Ponta-esquerda, que joga bem no canto da quadra do lado esquerdo, Meia-esquerda, que joga um pouco atrás do ponta esquerda, Armador-central, a posição mais importante do time, todas as jogadas passam pela mão dele, Meia-direita, assim como o meia-esquerda, porém do lado direito, Ponta-direita, que joga logicamente na ponta direita da quadra, Pivô, joga infiltrado na defesa do adversário, joga fazendo bloqueios para os companheiros e recebendo bolas na linha dos 6 metros.

O jogo

O jogo de handebol é constituído por dois tempos de 30 minutos com 10 minutos de intervalo entre eles, nas últimas olimpíadas de Atlanta foi permitida a utilização do tempo, como no voleibol.
O número de substituições é ilimitado mas elas tem de ser feitas no espaço de 4,45 metros que cada time possui especialmente para isso, elas são feitas também sem a interrupção do jogo e é preciso que um jogador saia completamente da quadra antes que outro entre em seu lugar, caso ocorra uma substituição incorreta, ela deve ser avisada ao árbitro da partida pela mesa do jogo, que é constituída por um cronometrista e um marcador de gols. E então o jogador que cometeu a infração recebe uma punição de 2 minutos.
O objetivo básico do jogo é manobrar o adversário passando a bola hábil e rapidamente entre os jogadores e quando possível arremessá-la ao gol, marcando um ponto caso a bola ultrapasse completamente a linha de gol. É preciso muito jogo de corpo para enganar o adversário e deixar um companheiro livre.
Como no futebol e no basquete, é preciso mudar rapidamente de direção e velocidade e usar passes inesperados (às vezes no maior estilo NBA) para atingir o gol.

As punições

As punições no handebol são bastante rígidas e variam desde a advertência com o cartão amarelo até a desqualificação com o cartão vermelho. A seguir você terá uma lista com todas as punições possíveis:

Cartão amarelo (advertência)
Serve como advertência a um jogador, é usado em algumas faltas, por reclamação ou quando o jogador não deixa a bola no lugar após a marcação do árbitro.

Dois minutos
O jogador que receber esta punição deve ficar por dois minutos fora do jogo, sem direito à substituição, ou seja, seu time fica com um jogador a menos durante dois minutos, esta punição é dada a faltas violentas ou a substituições incorretas.
O jogador também recebe dois minutos caso for receber o segundo amarelo e caso o time já tenha dois amarelos, o próximo cartão será substituído por um dois minutos.

Cartão vermelho (desqualificação)
Quando um jogador recebe um cartão vermelho ele deve retirar-se da quadra, inclusive do bando de reservas e não pode mais voltar à mesma.
O time fica com um jogador a menos durante dois minutos e depois desse tempo pode completar o time com outro jogador que não seja aquele que foi expulso. Um jogador não pode receber mais de três dois minutos durante uma partida, se isso acontecer ele é desqualificado do jogo, como se tivesse recebido um cartão vermelho.


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.